Próximos Encontros Científicos
,
,
,
,
,
Próximos Cursos Intensivos
Consumo Alimentar no Porto
Consumo Alimentar no Porto
Observatório Nacional das Doenças Reumáticas
ONDOR - Observatório Nacional das Doenças Reumáticas
EYE - European Young Epidemiologists
EYE - European Young Epidemiologists
ISPUP
ISPUP
ASPHER
ASPHER
Eurhobop
Eurhobop
Investigação
Projectos Terminados
aMASE: advancing Migrant Access to health Services in Europe
Instituição Financiadora: 7º Programa-Quadro da Comissão Europeia
Ref:
Investigador Principal: Henrique Barros
Equipa:
Instituições Participantes: • University College London (Reino Unido) - Coordenador • Instituto de Salud Carlos III (Espanha) - Coordenador • Universitaet Zuerich (Suíça) • Centre de Recherches en Maladie Infectieuses - ASBL (Bélgica) • Johan Wolfgang Goethe-Universität (Alemanha) • National and Kapodistrian University of Athens (Grécia) • Roma Hospital (Itália) • Academisch Medisch Centrum bij de Universiteit van Amsterdam (Holanda) • Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (Portugal)
Data de início: 2013-12-16
Data de fim: 2015-12-15
Resumo:

O aMASE - advancing Migrant Access to health Services in Europe – é um projeto do Grupo de Trabalho 14 – VIH e Migrantes das estruturas do EuroCoord, uma rede europeia de excelência que integra várias das maiores coortes e grupos de trabalho que estudam a problemática do VIH na Europa. Este grupo de trabalho tem como principal objetivo prevenir a infeção por VIH e melhorar o diagnóstico e o prognóstico da população migrante que na Europa vive com VIH, fornecendo evidência que fundamente o desenvolvimento de políticas a nível europeu.

Os migrantes constituem na Europa um grupo em que a infeção VIH está presente de forma relevante. Muitos desconhecem que estão infetados e por várias razões têm maior probabilidade de ser diagnosticados tardiamente. Como tal, as atuais estratégias para o diagnóstico e prevenção da infeção por VIH direcionadas à população migrante têm que ser melhoradas e novas estratégias desenvolvidas de forma a atingir as comunidades migrantes emergentes. Nesta perspetiva o projeto aMASE, desenvolveu um questionário a partir do qual se pretende determinar para a população migrante qual o país onde provavelmente foi adquirida a infeção por VIH e identificar as principais barreiras estruturais, culturais e socioeconómicas que impedem o acesso aos serviços de diagnóstico, prevenção e tratamento do VIH.

A informação é obtida por dois inquéritos transversais: um de autopreenchimento de um questionário respondido através de computador (CASI -Computer self assisted interview) em contexto hospitalar – no caso de migrantes acompanhados nos serviços de saúde; e outro por questionário acessível online dirigido a migrantes que não usam os serviços de saúde. O questionário CASI é abrangente, multicêntrico, e será aplicado em 40 Hospitais de 9 países Europeus.





Voltar
Utilizador

Password