Próximos Encontros Científicos
,
,
,
,
,
Próximos Cursos Intensivos
Consumo Alimentar no Porto
Consumo Alimentar no Porto
Observatório Nacional das Doenças Reumáticas
ONDOR - Observatório Nacional das Doenças Reumáticas
EYE - European Young Epidemiologists
EYE - European Young Epidemiologists
ISPUP
ISPUP
ASPHER
ASPHER
Eurhobop
Eurhobop
Investigação
Projectos Terminados
GERIA - Estudo Geriátrico dos Efeitos na Saúde da Qualidade do Ar Interior em Lares da 3ª Idade de Portugal
Instituição Financiadora: FCT - Fundação para a Ciência e a Tecnologia
Ref:FCT/PTDC/SAU-SAP/116563/2010
Investigador Principal: Joana Teixeira
Instituições Participantes: Faculdade de Ciências Médicas (FCM/UNL); Fundação da Faculdade de Ciências e Tecnologia (FFCT/FCT/UNL); Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC); Scientific institute for motor and sensory rehabilitation (IRCCS San Raffaele Pisana) (IRCCS); Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge - Delegação no Porto (INSARJ Porto/INSARJ); Centro de Estudos de Doenças Crónicas (CEDOC/FCM/UNL); Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge - Delegação no Porto (INSARJ Porto/INSARJ); Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP);
Data de início: 2012-03-01
Data de fim: 2015-02-28
Resumo:
A qualidade do ar no interior (QAI) dos edifícios tem reflexos significativos no conforto, no bem-estar e na produtividade dos seus 
ocupantes, pelo impacto negativo que tem na saúde (doenças crónicas respiratórias, cutâneas, alérgicas). Estes efeitos na saúde 
resultam da exposição a uma variedade de poluentes existentes no interior dos edifícios, estando relacionados essencialmente com os 
materiais usados na sua construção e na respectiva manutenção, com os sistemas AVAC (aquecimento, ventilação e ar condicionado), 
com os seus ocupantes e com a qualidade do ar exterior. O controlo da QAI nos edifícios torna-se assim fundamental, no sentido de 
eliminar este problema de saúde pública. A poluição do ar interior pode afectar diferentes tipos de edifícios: habitações, escolas, 
escritórios, lares da 3ª idade, unidades de saúde e outros estabelecimentos públicos e comerciais. 
Vários estudos demonstram que a concentração de poluentes no interior pode ser 10-20 vezes mais elevada do que no exterior, com 
um impacte crescente sobre a qualidade da vida dos seus ocupantes, podendo originar ou agravar doenças sobretudo do foro 
respiratório e cardiovascular. 
A Europa enfrenta uma verdadeira ameaça, a do envelhecimento da população. A idade média da população na UE que em 2004 era 
de 39 anos prevê-se que seja no ano de 2050 de 49 anos com um acréscimo de 16% em 2000 para 20% em 2020 na percentagem 
de adultos com mais de 65 anos. 
Os idosos representam uma população susceptível apresentando um sistema imunológico mais enfraquecido e uma maior prevalência 
de doenças crónicas e de problemas respiratórios. Estudos indicam que esta faixa etária da população passa cerca de 19-20 h/dia em 
ambientes fechados tornando-se mais susceptíveis a complicações de saúde associadas à poluição do ar interior. 
Face ao exposto e considerando que são escassos os estudos relativos ao impacto da QAI na saúde respiratória e qualidade de vida 
nos idosos a equipa do projecto GERIA propõe desenvolver o estudo em residentes dos lares da 3ª idade.
O pressuposto do projecto GERIA consiste na promoção da saúde e qualidade de vida nos idosos residentes em lares da 3ª idade. Os 
objectivos principais do estudo são: (1) monitorizar a qualidade do ar interior em lares da 3ª idade; (2) analisar o impacto das 
condições ambientais interiores na saúde e qualidade de vida dos idosos; (3) avaliar os efeitos das condições ambientais em idosos 
com problemas cardio-respiratórios residentes nos lares da 3ª idade; (4) propor medidas de melhoria da QAI e ventilação para a 
promoção da saúde e qualidade de vida dos idosos. 
Para a consecução dos objectivos propostos, a equipa deste projecto pretende estudar as características físicas e a QAI, de 20 lares públicos da 3ª idade e avaliar a saúde respiratória e a qualidade de vida dos idosos residentes nesses centros. Para a selecção desta 
amostra realizar-se-á um estudo preliminar em 23 lares públicos no Porto e 41 em Lisboa, com base em questionários de saúde e 
qualidade de vida e uma avaliação ambiental e estrutural dos edifícios. 
A mais-valia deste projecto é a colaboração e interacção de equipas multidisciplinares, de saúde (médicos e outros profissionais de 
saúde), especialistas em meio ambiente, epidemiologistas, engenheiros mecânicos e civis. A equipa do projecto é composta por 
investigadores nacionais e internacionais com experiência em vários estudos na avaliação da relação entre a QAI e a saúde em 
populações susceptíveis. 
A União Europeia tem como meta prioritária a “prevenção da doença através da melhoria do ar exterior e da QAI”, estabelecida na 
Declaração de Parma Ambiente e Saúde (2010). Neste sentido, e considerando o envelhecimento populacional, são necessários 
estudos em geriatria para a promoção da qualidade de vida dos idosos e a implementação de medidas preventivas de saúde.




Voltar
Utilizador

Password