Próximos Encontros Científicos
,
,
,
,
,
Próximos Cursos Intensivos
Consumo Alimentar no Porto
Consumo Alimentar no Porto
Observatório Nacional das Doenças Reumáticas
ONDOR - Observatório Nacional das Doenças Reumáticas
EYE - European Young Epidemiologists
EYE - European Young Epidemiologists
ISPUP
ISPUP
ASPHER
ASPHER
Eurhobop
Eurhobop
Investigação
Projectos Terminados
Determinantes da infecção por Helicobacter pylori em diferentes fases do ciclo vital
Instituição Financiadora: FCT - Fundação para a Ciência e a Tecnologia
Ref:PTDC/SAU-ESA/103958/2008
Investigador Principal: Nuno Lunet
Instituições Participantes: Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP) Unidade de Investigação e Desenvolvimento Cardiovascular (UIDC/FM/UP) Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FM/UP)
Data de início: 2009-10-01
Data de fim: 2010-10-01
Resumo:

A infecção por Helicobacter pylori afecta mais de metade da população adulta mundial, com prevalências que variam de acordo com a idade, estatuto socioeconómico e localização geográfica.

Estudos transversais têm mostrado um aumento na proporção de indivíduos infectados com o aumento da idade, o que tem sido essencialmente atribuído a um efeito de coorte.

A incidência da infecção é mais elevada em crianças do que em adultos, especialmente nos países subdesenvolvidos, sugerindo que a aquisição ocorre quase exclusivamente nos primeiros cinco anos de vida. No entanto, as taxas anuais de seroconversão nos adultos variam entre 0,2% e 1,1% na maioria das populações, e a aquisição da infecção durante a fase adulta não pode ser negligenciada.

Além disso, as taxas anuais de reinfecção após erradicação da bactéria são bastante elevadas (13%-24%) em alguns países subdesenvolvidos, e a seroconversão em adultos provenientes de países desenvolvidos pode atingir valores semelhantes aos observados nas crianças quando estes visitam ou se mudam para países subdesenvolvidos.

A infecção por H. pylori na fase adulta resulta da combinação entre um efeito de coorte e a aquisição durante a vida.

A transmissão intra-familiar parece ser a via principal para a aquisição da infecção, principalmente entre mães e filhos e entre irmãos, apoiando a hipótese de que um contacto próximo é importante para a propagação da infecção.

A relação entre o estatuto socioeconómico e a infecção é já conhecida, desde que a adopção de padrões de higiene mais elevados, incluindo melhorias no saneamento básico, menor frequência de contactos próximos e um aumento do consumo de antibióticos converteu a aquisição da infecção de uma fase mais precoce para uma mais tardia da infância, para a adolescência e depois para a fase adulta entre gerações consecutivas.

A idade a que a infecção é adquirida é um importante determinante do desenvolvimento de patologias gástricas, assumindo que algumas destas tendências poderão também ser responsáveis por um efeito de coorte nos padrões de cancro.

Identificar os determinantes da infecção por H. pylori em diferentes fases do ciclo vital, assim como a percepção da dinâmica da ocorrência da infecção e do cancro gástrico, pode contribuir para uma nova visão estrutural da investigação em patologias gástricas.

Esta informação é essencial para o desenvolvimento de estratégias de prevenção, com o objectivo de acelerar o desaparecimento da infecção em populações com uma elevada prevalência e contribuir para a sua extensão a países de baixa prevalência. Permitirá ainda prever o efeito de intervenções cujo objectivo seja o decréscimo da mortalidade por cancro gástrico.

Estas premissas suportam a seguinte questão de investigação: que factores contribuem para a aquisição da infecção por H. pylori em diferentes fases do ciclo vital?

Este projecto está organizado de modo a responder ao seguinte objectivo:

Quantificar a incidência da infecção por H. pylori em duas coortes (recém-nascidos e adolescentes) e identificar os determinantes específicos para a aquisição da infecção em cada uma destas fases.

A equipa de investigação tem-se centrado no estudo da infecção por H. pylori e na sua associação com patologias gástricas, focando-se essencialmente nos determinantes do cancro gástrico e das suas lesões precursoras.

Esta equipa está também empenhada em compreender os determinantes da infecção por H. pylori durante as diferentes fases do ciclo vital, estudo para o qual as infraestruturas disponibilizadas pelo Serviço de Higiene e Epidemiologia são essenciais.

Este projecto irá ser desenvolvido através da avaliação dos participantes de uma coorte de nascimento (GXXI) e dos participantes de uma coorte de adolescentes (EpiTeen), já recrutados e a serem seguidos.

GXXI é uma coorte de nascimento recrutada no Porto. Todas as mães residentes na área metropolitana cujo parto decorreu entre 01.05.2005 e 31.08.2006 em qualquer um dos cinco hospitais públicos foram convidadas a participar e 8654 recém-nascidos foram avaliados.

Informação relativa a factores socioeconómicos foi obtida, assim
como uma amostra de sangue da mãe (n=1800) e do pai (n=600) e foram efectuadas medições antropométricas em ambos os pais e nos recém-nascidos. O primeiro follow-up foi efectuado aos seis meses de idade, tendo-se obtido informação relativa ao aleitamento e utilização de antibióticos. Para o presente estudo, 500 crianças e pais serão avaliados após quatro anos de seguimento. Será efectuada uma colheita de sangue às crianças de modo a determinar o seu estado de infecção.

O EpiTeen é uma coorte que inclui 2161 adolescentes nascidos em 1990 e recrutados nas escolas do Porto em 2003/2004. Os adolescentes e os seus pais preencheram um questionário estruturado e permitiram a obtenção de uma colheita de sangue (n=1300), além de um exame físico. O primeiro follow-up decorreu em 2006/2007 e também incluiu uma colheita de sangue.

Seguimos 300 indivíduos sem infecção no baseline, para os quais pretendemos avaliar o estado de infecção neste primeiro follow-up.





Voltar
Utilizador

Password