Próximos Encontros Científicos
,
,
,
,
,
Próximos Cursos Intensivos
Consumo Alimentar no Porto
Consumo Alimentar no Porto
Observatório Nacional das Doenças Reumáticas
ONDOR - Observatório Nacional das Doenças Reumáticas
EYE - European Young Epidemiologists
EYE - European Young Epidemiologists
ISPUP
ISPUP
ASPHER
ASPHER
Eurhobop
Eurhobop
Investigação
Projectos Terminados
Gordura corporal periférica, estilos de vida e adipocinas
Instituição Financiadora: FCT - Fundação para a Ciência e a Tecnologia
Ref:PTDC/SAU-ESA/108315/2008
Investigador Principal: Carla Lopes
Instituições Participantes: Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP), Unidade de Investigação e Desenvolvimento Cardiovascular (UIDC/FM/UP), Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP)
Data de início: 2010-04-01
Data de fim: 2012-03-31
Resumo:

A quantidade e distribuição da gordura corporal parecem determinar de forma diferencial a produção de adipocinas – proteínas inflamatórias produzidas pelo adipócito com importante papel no processo aterosclerótico. Associações entre a gordura de localização central e algumas adipocinas têm sido descritas, contudo o papel da gordura localizada a nível periférico (nos membros superiores e/ou inferiores) tem sido negligenciado, provavelmente devido a um efeito aparentemente oposto ao da gordura central e a limitações metodológicas inerentes à sua medição.

Desta forma, é primeiro objetivo deste projeto validar um método simples para predição de gordura periférica total, através de parâmetros antropométricos (pregas de adiposidade subcutânea e perímetros), que pode ser amplamente usado em futuros estudos de natureza populacional. Pretendemos em seguida avaliar o efeito da gordura periférica, em oposição ao da gordura central, nas concentrações séricas de adipocinas, particularmente adiponectina e leptina, tendo em consideração as diferenças de género.

Adicionalmente, pretendemos clarificar a influência de estilos de vida modificáveis, como a alimentação, a actividade física, o consumo de álcool e de tabaco nos níveis de adipocinas. O recurso a diferentes abordagens para estudar a alimentação (nutrientes isolados e padrões alimentares) e diferentes metodologias (questionários alimentares e doseamentos bioquímicos), bem como a possibilidade de aceder a informações em dois momentos no tempo, vai permitir assegurar uma compreensão mais sustentada destas associações.

Este projecto baseia-se numa coorte prospectiva de 2485 indivíduos adultos (idade ≥18 anos), não institucionalizados, representativos da população do Porto – estudo EPIPorto, o que representa uma vantagem metodológica. Neste projecto serão incluídos os indivíduos com idades compreendidas entre os 18 e os 60 anos, de forma a minimizar a proporção de participantes com uma redistribuição da gordura corporal, característica do envelhecimento. Neste projecto, será possível usar um conjunto de informações já recolhidas durante as avaliações baseline (1999-2003, n=1645) e folow-up (2005-2008, n=917) e recolher informação de novo, sob a supervisão de uma equipa de investigação com uma vasta experiência na colheita, armazenamento e análise de informação de coortes populacionais de larga escala. A informação será recolhida, por entrevistadores treinados, de acordo com procedimentos e técnicas estandardizados.

Numa sub-amostra de 300 indivíduos serão recolhidas informações relativas a dados antropométricos (peso, estatura, pregas de adiposidade subcutânea e perímetros) e impedância bioeléctrica de dois compartimentos. Nos mesmos participantes será realizada a avaliação da gordura periférica por absorsiometria raio-x de dupla energia (dual-energy x-ray absorptiometry-DXA).

A ingestão alimentar será avaliada pela aplicação de um questionário semi-quantitativo de frequência alimentar com 86-items, previamente validado para a população Portuguesa pelo presente grupo de investigação.

Uma amostra de sangue será também colhida para medição dos níveis de adiponectina e leptina, bem como do perfil de ácidos gordos na membrana do eritrócito. As medições bioquímicas da concentração sérica das adipocinas serão também realizadas para 1200 participantes da coorte EPIPorto, com amostras previamente armazenadas. Para os mesmos participantes existem disponíveis informações adicionais sobre potenciais confundidores e estilos de vida, nomeadamente alimentação, actividade física, consumo de álcool e tabaco.

Este estudo providenciará importantes avanços no reduzido conhecimento dos efeitos da gordura corporal periférica nos níveis de adipocinas, tendo em consideração os possíveis efeitos de género. Pretende ainda contribuir para o esclarecimento da influência de factores de risco modificáveis nos níveis de adipocinas, que podem funcionar como importantes factores de ligação entre a obesidade e outcomes cardiovasculares.





Voltar
Utilizador

Password