Próximos Encontros Científicos
,
,
,
,
,
Próximos Cursos Intensivos
Consumo Alimentar no Porto
Consumo Alimentar no Porto
Observatório Nacional das Doenças Reumáticas
ONDOR - Observatório Nacional das Doenças Reumáticas
EYE - European Young Epidemiologists
EYE - European Young Epidemiologists
ISPUP
ISPUP
ASPHER
ASPHER
Eurhobop
Eurhobop
O Departamento
Notícias
Detalhes Prémio de Investigação em Pediatria para o ISPUP no Congresso Nacional de Obesidade
Joana Araújo, investigadora do Instituto de Saúde Pública da U.Porto (ISPUP), conquistou recentemente o Prémio de Investigação em Pediatria (ex-aequo), na 17ª edição do Congresso Português de Obesidade, que decorreu no Porto, entre 22 e 24 de novembro.

O trabalho que serviu de base à comunicação oral vencedora, Trajetórias de peso desde o nascimento até à idade adulta: o ressalto adipocitário como preditor de obesidade, foi desenvolvido no âmbito do projeto EPITeen. Usando dados antropométricos recolhidos nas avaliações do projeto, assim como os dados registados nos Boletins de Saúde Infantil e Juvenil dos participantes, foi possível identificar diferentes trajetórias de crescimento, no período desde o nascimento até ao início da idade adulta. Das três trajetórias identificadas, destaca-se aquela em que o ressalto adipocitário é atingido mais precocemente, e cuja prevalência de obesidade aos 21 anos de idade é muito superior à das restantes trajetórias.

O EPITeen, que tem como objetivo principal compreender de que forma os hábitos e comportamentos da adolescência se vão refletir na saúde do adulto, começou em 2003 e, desde então, acompanha o desenvolvimento de cerca de 3000 adolescentes nascidos em 1990. Estes adolescentes foram novamente avaliados aos 17 e aos 21 anos, pretendendo-se que continuem a ser acompanhados ao longo da vida. Em cada uma destas avaliações, uma equipa multidisciplinar de profissionais de saúde recolheu informações através de questionários, efetuando também medições objetivas (como a pressão arterial, o peso e a estatura, a densidade mineral óssea), complementadas com análises sanguíneas.

Este projeto tem tornado possível a recolha de um vasto conjunto de informação sobre características de saúde destes adolescentes, tal como a incidência de obesidade, pressão arterial ou massa óssea, assim como permitiu conhecer a evolução dos seus comportamentos em várias dimensões, como por exemplo, o consumo de substâncias (como álcool, tabaco ou drogas), hábitos alimentares e prática de desporto.

Utilizador

Password